27 dezembro 2010

17ª São Silvestre Porto -2010

A São Silvestre do Porto tornou-se num caso sério de popularidade. Com efeito não me recordo de ter visto alguma vez este placard afixado "na porta", que é como quem diz " no site ":

Na verdade a forte adesão até terá obrigado a adiar a hora da partida para as 19h30m e com isso, presumo eu, separar a prova principal de 10Km, da Caminhada que também teve uma grande participação!

Por volta das 19h pude testemunhar que realmente o número de participantes parecia efectivamente superior ao que já tinha visto nas minhas duas anteriores participações. Tal era a confusão que nem sequer tive oportunidade de encontrar alguém conhecido. Perante isto lá me fui tentar posicionar o mais à frente possível, mas sem muito sucesso ..

Dado o tiro de partido ainda terei demorado meio minuto até conseguir começar a correr. Para a prova ser perfeita só mesmo largadas separadas por tempos, mas creio que isso não existe em Portugal e seria mesmo trabalho injustificado porque os "tugas" saltariam as barreiras sem grandes problemas...adiante...

A parte engraçada de participarmos vários anos consecutivos na mesma prova é podermos comparar o desempenho e perceber onde ganhamos ou perdemos tempo.
Não me sinto em melhor ou pior forma do que o ano passado para esta distância, por isso a difernça de mais de um minuto terá residido neste Km inicial e por uma atitude mais conservadora na 1ª volta. Enquanto no ano passado passei com 18m30s aos 5Km, este ano passei com quase mais 1 minuto.
Em 2009 tive uma lebre na primeira volta e este ano só a tive na segunda volta!
O ano passado tinha feito a SS Gaia 24 horas antes. Este ano descansei e enfardei pão de ló à fartazana.
Bastante interessante esta parte analítica da corrida...quanto mais não seja para mim...eheh

2009












2010













Prova no Garmin


Resultados 2010

Para a semana e como vem sendo hábito vou a Santo Tirso, por causa do verde branco, dos jesuítas e do par de meias que eles oferecem. Aproveito e ganho mais lastro para a Meia de Viana!
Bons treinos!

17 dezembro 2010

Ulisses

Ainda nem eu imaginava praticar Triatlo e li este relato sobre um IronMan. Agora fui reler novamente e partilho aqui convosco.
Vale a pena!
Parabéns ao Ulisses que é o verdadeiro nome do Homem-de- Ferro!

08 dezembro 2010

53ª Volta a Paranhos


Esta é uma das provas obrigatórias de Atletismo no Porto e uma das clássicas a nível nacional, uma vez que já vai na sua 53ª edição!

Trata-se de um evento organizado pelo glorioso "Salgueiral" que neste momento, futebolisticamente falando, luta pela subidas aos escalões nacionais. É o Salgueiral e é o meu Vilanovense (agora Vila FC)...mas adiante...

Pela minha parte só vou na 3ª participação, mas faço questão somar mais algumas!
Desta vez esqueci-me do relógio e experimentei a saudável sensação de correr sem a pressão do tempo.
Geri o esforço à medida que iam surgindo as placas de distância, mas no final concluí que perdi bastante tempo nos primeiros 2Kms ( no 1º por causa do aglomerado de atletas e no 2º por se tratar de uma subida). De resto recordo-me de fazer uma prova em crescendo e terminar bastante bem, ao contrário dos anos anteriores em que a subida final da Rua Manuel Laranjeira me pareceu interminável...
Acabei com o tempo oficioso de 39m05s

Resultados oficiais


Previa agora participar na São Silvestre de Gaia que normalmente ocorre no dia imediatamente anterior à São Silvestre do Porto, mas a mesma foi substituída pela Corrida dos Reis no dia 9 Janeiro. Fica aqui a informação.

Próximas Provas:

Bons treinos!

08 novembro 2010

7ª Maratona do Porto - Crónica

Introdução

Está concluída a minha 3ª Maratona!
Tivesse eu tido força para escrever esta crónica durante o dia de ontem (logo a seguir à prova) e provavelmente o início deste post teria sido diferente...algo como..."Crónica de um estouro anunciado" ou " Brincar às maratonas" que foram os títulos que me iam aparecendo na cabeça nos Kms finais da corrida, enquanto me arrastava até à meta.

Hoje, no entanto, consigo tirar ilações muito positivas da prova. O desconforto foi tal que ao contrário de ontem também já coloco novamente a hipótese de voltar a fazer uma maratona. Só ainda não decidi onde nem quando. Vamos ver como corre a época.

Antes da Maratona:

No dia anterior festejei o meu aniversário! Parabéns para mim! Eh eh! Passei o dia na companhia da família, mas não me sentia muito bem disposto. Sentia-me com dores musculares o que não era nada normal tendo em conta que na última semana descansei bastante.
Acordei com a mesma sensação e com fraqueza. Tomei um paracetamol que foi suficiente para me ajudar a ultrapassar a indisposição e na hora em que deixei o carro no parque da cidade sentia-me perfeitamente bem.

É sempre bom rever os amigos e conhecer aqueles com quem apenas tinha mantido contacto virtual. Tive o prazer de finalmente conhecer o João Correia autor de um excelente blog de triatlo e também um atleta de fazer inveja! Conheci também o IronMan Sica com pena de não ter trocado mais algumas palavras, mas fica para uma próxima. Depos encontrei alguns dos meus amigos da blogosfera corredora,o Fernando Andrade (totalista das 7 edições o nosso Cidadão de Corrida concluiu mais uma e n´so aguardamos a sua dissertação sobre a sétima), o Joaquim Adelino (mais uma grande prova do nosso Pára que não pára), o Vítor Veloso ( também uma grande estreia na Maratona), o Rui Pena (apesar do empeno também uma excelente prova, rumo ao IronMan) e o seu primo Ricardo, que concluiu também a sua primeira maratona. Destaque também para a presença do João Fernandes, mas de bicicleta para acompanhar a prova. Na próxima esperamos contar com ele do lado de dentro!

A Prova

O objectivo era concluir abaixo das 3 horas. Ia decidido a a apostar numa táctica intermédia entre a minha 1ª Maratona do Porto e a de Paris, ou seja, tentar passar à Meia com 1h27/1h28 e depois fazer a segunda metade em 1h32/1h33.
Na partida encontrei o Jorge Almeida do Clube Atletismo de Ovar que ia para 2h55m. Ia e conseguiu! Grande prova!

Saí lento, aliás como todo a gente uma vez que a Maratona começa com uma subida de 400 metros da Rua Júlio Dinis. Chegados à Rotunda da Boavista começa a descida da Avenida da Boavista. A descida é traiçoeira porque nos embala num ritmo demasiado rápido para quem está a começar uma maratona, mas era aquilo que tinha em mente:aproveitar a descida.
Passagem aos 5K com 20m11s. Rápido...

Chegados ao Castelo do Queijo e dá-se o retorno com o terreno já plano e com o vento ligeiramente favorável. Localizo o Capela (a regressar de uma lesão) e tento ir com o grupo dele, mas achei que eles também iam rápido demais para mim e deixei-me ficar, mas fiquei isolado como esta foto do Novais demonstra (não vinha ninguém atrás e já ia com mais de 50 metros de atraso do referido grupo). Sem grandes problemas cheguei ao 10º K com 40m22s. Muito rápido.

Continuamos pela marginal e tudo normal. O ambiente porém era desolador nesta fase. Não se vislumbrava vivalma a apoiar os maratonistas. Continuei com uma passada certinha e passei aos 15K c0m 1h01m14s até chegar ao paralelo da Ribeira que é sempre uma chatice.

Passo o túnel e deixo de poder contar com o Garmin para controlar o ritmo. Atravesso a Ponte D. Luís e estou no meu local de treino: a belíssima marginal de Gaia.
Ao chegar à Afurada vejo o António Almeida no passeio a dar um grande apoio! Um abraço para ele e boa sorte para a Maratona deLisboa.
Nesta fase ainda ia muito bem e ainda conseguia sorrir para a fotografia...

Passo a Meia Maratona com 1h27 exactamente dentro do previsto eno retorno vejo o Jorge ALmeida mais atrás, quando eu julgava que ele já seguia mais à frente...Era sinal que de facto ia demasiado depressa.

Continuo sozinho durante bastante tempo e ao regressar novamente ao Porto, ao subir para aponte, enfrentamos uma pequena subida de 30 ou 40 metros que me custou um pouco.
Recordei a minha primeira Meia onde quebrei exactamente aqui...

Vou em direcção ao Freixo e vejo novamente o Capela em nítida perda. Segui com ele alguns minutos, mas ele já ia a quebrar. Na altura pensei ir na roda do Capela e aproveitar a boleia, mas infelizmente já íamos os dois em esforço. Rolavámos nesta altura a a 4m15s. Até era bom e assim passamos no controlo do 30Km com 2h05m. O Capela não se sentia em condições de acompanhar e mandou-me seguir.

A partir de ali era só fazer 12 k em 55 minutos. Impossível falhar!! Mas comecei gradualmente a perder velocidade e a rolar a 4m30s/Km. Tive novamente a companhia do Capela que me incentiovu com a possibilidade de ainda conseguirmos chegar antes das 3h se mantívessemos aquele ritmo, mas infelizmente para ambos hoje era o dia em que ia conhecer o famigerado "Muro"!)...

O mal já estava feito. Cheguei ao 36º e a comecei a rolar a cerca de 5min/km. O forte vento contra não ajudava. As pernas simplesmente não respondiam. Apeteceu-me várias vezes caminhar, mas consegui resistir à tentação. Sabia que dificilmente retomaria o passo de corrida.

Ao chegar à novamente à Rotunda do Castelo do Queijo (simplesmente horrível este vai-volta à Rotunda da "anémona") ainda recebi o incentivo de um ciclista que me conhecia, mas que eu infelizmente não reconheci, mas só tive força para lhe devolver um sorriso cansado.
Subi a Avenida da Boavista num esforço final e entrei num corredor ladeado de pessoas que davam um grande apoio e lá cortei a meta. O final da Maratona foi feito à média de 5m40s e terminei esgotado com 3h06m42s.

Classificação Geral

Parciais e Percurso no Garmin Connect
(mudar para Métrico no canto superior direito para ver a distância em Kms)


Conclusões: (que eu já sabia, mas como sou cabeça-dura não levei em conta)
  • Definitivamente não existem duas maratonas iguais e isto hoje para mim foi muito claro;
  • Uma Maratona não são duas Meias Maratonas;
  • O treino para a Maratona consiste em treinos longos. Sem treinos longos não há milagres. É preciso habituar o corpo a percorrer a distância. Aqui pode haver quem discorde, mas esta é a minha opinião;
  • O cross- training(bicicleta, natação e musculação) é aconselhável, mas sempre com a premissa do ponto anterior. Sem os longos não há maratona sem sofrimento.
O resto do dia

Terminei a prova e sentei-me a descansar um pouco. Estava com o desgaste de quem tinha terminado uma maratona, mas além disso julgo que corri com sintomas gripais. Nem assisti à chegada dos amigos e vim logo para casa para quase só dormir o resto do dia. Tal como referi acordei já com esta sensação, mas poderia ser só ansiedade e não participar nunca esteve nos meus planos.

Finalizo com os neus Parabéns a todos os participantes da Maratona da Porto com uma mensagem de incentivo especial para o José Capela, um grande campeão que apenas se encontra em baixo de forma e outra para o Miguel Paiva para que não desmoralize fazendo força para que voltemos a marcar presença na edição de 2011.

Para todos 1 Abraço

05 novembro 2010

7ª Maratona do Porto - Prognósticos


A ano passado corri no Porto a minha primeira Maratona. Tudo planeado com muita precisão e com bastante treino. Foi uma prova em que consegui divertir-me e lembro-me perfeitamente de cada momento da prova! Foram 3 horas que passaram literalmente a correr tal era a minha concentração em cumprir o Objectivo que tinha estabelecido 1 ano antes. Melhor estreia não podia desejar!

Cumprido o plano, corri uma segunda Maratona em Paris com igual entusiasmo face à atmosfera que rodeia o evento. Definitivamente uma excelente escolha e também com um resultado muito satisfatório!

Seguiu-se um período de alguma desmotivação, normal, mas que ultrapassei definindo um novo objectivo (triatlo) que dá agora nome ao blog.
Boa escolha, porque permitiu-me procurar novos horizontes, aprender muitas coisas novas e conhecer novas pessoas.

Entretanto, quando se começa a treinar três desportos é muito natural que exista a tendência para deixarmos de lado aquele em que nos julgamos melhor preparados. Nesse sentido estive em dúvida para participar na 7ª edição da Maratona do Porto, mas tal como já referi ia fazer-me alguma confusão saber que 1000 e tal sortudos iam estar a desfrutar de uma Maratona enquanto eu só corria 14 Km da Family Race ou ...pior ainda...ficava em casa.

Tomada a decisão mais fácil resta agora saber qual vai ser a táctica?
  1. Resguardar-me e jogar à defesa?
  2. Arriscar e usar a "Estratégia do Mealheiro" do Fernando?
Já sei que vou pela 2ª hipótese, embora a minha previsão seja a de amealhar com bom senso e esperar que a pernas não comecem a fraquejar muito cedo. Vou deixar a corrida fluir, tentar divertir-me o pelo menos o mesmo que o ano passado e procurar companheiros que me permitam novamente chegar dentro das 3h.

Boa sorte para todos!
Dorsal 1385! Alea jacta est!

02 novembro 2010

Pacetat








Achei curiosa esta "cábula de ritmo" e decidi partilhá-la.
Resumidamente é uma tatuagem temporária que nos indica o tempo de passagem a cada 2 Km.
Em vez de estar sempre a olhar para o relógio é só olhar para o braço!
Como diria o nosso "estimadíssimo": "Porreiro pah"!

Já não vai a tempo da Maratona do Porto, mas fica para uma próxima.
Mais info no site oficial desta americanice: PaceTat!

18 outubro 2010

Injinji


Não, não é nenhum preparado oriental que me vá ajudar a concluir a Maratona com sucesso... :D

É apenas um par de meias perfeito para quem percorre grandes distâncias como tive oportunidade de comprovar ontem no meu primeiro treino longo (27Km)da temporada.

Obtive a dica através deste super-blog que tenho vindo a ler há algum tempo em busca de inspiração para o triatlo. Achei por bem partilhar e pelo menos uma vez de vez em quando, colocar um post que não seja sobre as minhas "provecas".
Também encontrei neste blog uma boa descrição das mesmas para quem ficar curioso. Comprei através do e-bay UK, porque não consegui encontrar em PT.

Pessoalmente, experimentei algum desconforto ao calçar pela primeira vez e em conseguir encaixar os dedos, mas umas vez calçadas são muito confortáveis e acima de tudo cumpriram o prometido. Treino terminado sem mazelas no que aos pés diz respeito (já relativamente às pernas não posso dizer a mesma coisa...ui)!

Bons treinos

14 outubro 2010

Meia Maratona Sport Zone 2010






Esta é a minha prova preferida por 3 motivos (há mais, mas agora só me apetece escrever 3):
  • é a minha distância favorita;
  • é na minha cidade;
  • foi a minha " primeira" prova;
Depois de fazer a MM Ovar 5 dias antes em ritmo digamos, relativamente confortável...ia decidido a arriscar tudo e ver no que dava...
Percurso plano, terreno conhecido e pisado dezenas de vezes. Arrisquei e... perdi....

Tenho de me convencer que para baixar dos 80 minutos é preciso treinar, mas mesmo assim vou sempre iludido que " vai ser desta". Quando me decido a arriscar tenho também de começar a ir para a fila mais cedo e sair atrás dos" levezinhos", senão fica logo o objectivo comprometido no 1º Km.
Resultado final: 1h24m04s

Igualmente queria fazer um segundo teste para a Maratona do Porto. Ainda não me inscrevi, nem decidi se vou, mas confesso que me faz alguma confusão ficar do lado de fora...a ver vamos..

Resultados
Percurso, Altimetria e Parciais no Garmin Connect:Mudar para Métrico no canto superior direito,

Mudar para Métrico no canto superior direito,

06 outubro 2010

Meia Maratona de Ovar 2010

Pelo segundo ano consecutivo desloquei-me a Ovar para participar na famosa e cada vez mais concorrida Meia Maratona. Tal como no ano anterior fui na inestimável companhia do Meixedo! Um abraço para ele!

Esta prova reúne bastantes virtudes como o excelente percurso, bastante apoio do público e um autêntico cabaz de ofertas no final, no entanto peca noutros pormenores que para mim são essenciais e que passam simplesmente pela inexistência de controlo electrónico. É verdade que enviaram um mail a informar que devido à conjuntura económica não tiveram possibilidade de implementar esta facilidade, mas não fiquei convencido. Menos convencido fiquei no final, com o controlo das pulseiras que é inexistente e com a forma como fazem a seriação dos atletas na chegada à meta.
De negativo também assinalo a partida feita numa rua estreita para tantos participantes, de qualquer forma não será por isto que deixarei de participar em 2011.

Quanto à minha prova os objectivos era claros:
  • Fazer um primeiro teste para decidir sobre a presença na Maratona do Porto.Apesar de ter continuado a treinar não tenho feito treino específico para a Maratona, ou seja, treinos longos que visem preparar as pernas e a mente para desafiar a distância. O ano passado entre Julho e Setembro fiz quase 900 Km de treino. Este ano cerca de 100 km em 4 meses embora muito cross-training (bike e natação).
  • Mesmo com pouco treino sentia-me preparado para a Meia Maratona , pelo que estava na ideia de tentar fazer uma média de 4m10s/km.
  • Por terceiro estava decidido a fazer melhor que no ano passado (1h29m)

Durante o aquecimento encontrei um antigo amigo de escola que vai correr a primeira Maratona. Pelo entusiasmo que tenho visto creio que vai ser novamente batido o record de participações!

Sem planearmos nada em concreto acabamos por fazer a prova juntos no chamado split negativo, i.e., na primeira parte da prova e como saímos do meio do pelotão foi impossível andar mais depressa, mas assim que tivemos terreno livre conseguimos manter um ritmo bastante positivo que nos permitiu concluir com 1h26m19s (tempo de relógio). Acabou por ser um excelente teste e apesar de hoje sentir algumas dores musculares nos gémeos creio que no próximo domingo estou apto para encarar a Meia Maratona Sport Zone.

Resultados
Fotos

Percurso no Garmin Connect com parciais e Altimetria,

18 setembro 2010

G.P. ATLETISMO DE ESPINHO 2010


Após cerca de dois meses sem participar em nenhuma prova de atletismo voltei hoje à "estrada" para participar pela primeira vez no Grande Prémio de Atletismo de Espinho.
No menu constavam 10K com percurso pelo centro de Espinho e duas passagens pela beira-mar o que tornava o percurso mais apelativo.

Dia de calor, o vento característico de Espinho esteve presente, mas não incomodou, organização impecável, chip electrónico, abastecimentos q.b. e muito público ao longo de todo o percurso (não me lembro de uma prova com tanta gente a assistir e a incentivar à excepção da São Silvestre)! Muito bem!

Quanto à minha prova fiquei muito satisfeito, porque praticamente não tenho treinado corrida! Estou até a equacionar não ir à Maratona do Porto, porque a menos de dois meses da mesma não tenho feito treino longos e já sabemos que sem treinos longos nas pernas ir fazer uma Maratona é algo... arriscado...
Vou fazer a Meia de Ovar e Meia SportZone e nessa altura decido. Continuo no entanto à espera de companhia para ir a Barcelona em Março (Meixedo , vamo nessa cara?)

Parti decidido a tentar concluir dentro do minuto 37 e para minha sorte encontrei um bom grupo que incluía uma atleta feminina do Sporting e que seguia com o meu ritmo.
A camisola do "Zeportem" tem bastantes adeptos em Espinho e foi engraçado porque muita gente a incentivava a tentar chegar ao 2º lugar feminino e nós aproveitávamos a força que lhe iam dando.
No final acabei com 37m58s, com força para o sprint final e sem grande desgaste, o que considero muito positivo e à frente do Youssef El Kalai e do Licínio Pimentel.Eh eh :D

Resultados aqui ,
Percurso no Garmin Connect

Bons treinos!

12 setembro 2010

Triatlo da Póvoa do Varzim - DNS

Esta nunca me tinha acontecido! :D
Habituado ao carácter domingueiro das provas de atletismo nem sequer me preocupei em ver que esta era a um ...SÁBADO...!

Quando me apercebi já era tarde demais e fiquei com o sábado estragado, dado que estava expectante em fazer esta prova que era ideal para principiantes como eu!

O regulamento tinha a data bem vísivel e por acaso até o li na diagonal, mas nem reparei na data. Vá lá que ao menos me apercebi antes, porque caso contrário tinha ido lá hoje dar com a cara na porta...
Quando isto acontece costumo pensar que não estava escrito que ia participar!
Bons Treinos!

29 agosto 2010

I Triatlo Gaia 2010


Está feita a estreia no Triatlo!

Inicialmente estava previsto estrear-me nesta mesma prova, mas num evento paralelo que consistia numa prova lazer e em que as distâncias eram apenas 375m de natação, 10K de bike , 2,5 de corrida.

Com as mudanças de datas e pelo facto do Campeonato de Europa de sub-23 ter passado para Portugal, essa mesma prova terá ficado sem efeito e passou apenas a existir a Taça de Portugal (para além do Europeu é claro e cujo título ficou em casa com a vitória do João Silva) com o DOBRO da distância!

Por isso mesmo, fiquei na dúvida sobre participar ou não, principalmente porque ainda sou muito fraco na natação e no ciclismo, mas não podia deixar passar a oportunidade de me estrear em casa, sentir a adrenalina de participar nesta prova que teve uma grande repercussão aqui na cidade com Outdoors gigantes, site Pro, pedidos de voluntários numa escala organizativa de grande porte, enfim, a coisa prometia!

Confesso algum receio inicial pelo facto de desconhecer por completo como me sentiria a nadar em águas abertas e mais receoso fiquei quando no dia de ontem (sábado) vi o estado do rio na prova feminina de Sub-23, depois confirmado no acompanhamento em directo na prova com uma frase esclarecedora "Holly Avil parece ser uma das vítimas da forte corrente do rio Douro".
Já antes tinha sabido da antecipação da prova através do site da Federação que anunci
ava algo como "Fruto das condições de maré que se farão sentir em Vila Nova de Gaia"...

Bem, se uma das favoritas era arrastada pela corrente o mais certo era eu começar no Cabedelo e acabar na praia do Mindelo! :D

De qualquer forma preparei a logística necessária, que consiste numa lista infinvel de material e verificações de que falarei posteriormente e fui tentar pregar olho! Sentia um nervosismo até superior ao da estreia na maratona, mas acabei por dormir normalmente e às 8h já estava no Secretariado da prova a levantar dorsais, touca e chip electrónico! O rio parecia um espelho e isso era muito bom sinal. Depois vim a saber que a razão da prova ter sido antecipada foi mesmo a maré-baixa, ou seja, em determinadas parte até havia pé, o que para mim se revelou uma dádiva!

Fui parar a bike no Parque de Transição e encontrei logo o Rui Pena que foi impecável e me acompanhou durante a fase pré-prova respondendo aquelas dúvidas próprias de um iniciante. Obrigado Rui!
Depois fui encontrando outros tri-atletas da blogosfera como o Fernando Carmo que tive o prazer de conhecer, o Henrique e o Paulo do do CVP que dão sempre aquela força e incentivo de salutar!

Vestido o fato isotérmico (a agua estava a 18 graus e foi permitido o uso de fato para minha sorte e benefício geral) lá me encaminhei para o ponto de partida procurando alguém para me ajudar a apertar a parte de trás do mesmo. Obtive a ajuda de outro atleta que em conversa vim a descobrir ser o Presidente da ETU, Philip Schadler. Que desporto fascinante este onde os presidentes da instituições participam nas provas que ajudam a organizar! Uma pessoa 5 estrelas e super acessível!

A próxima vez que vir o Blatter, o Platini ou o Madaíl vou também dar duas de letra com eles...

Natação:Dada a partida, deixei-me obviamente ficar na parte de trás do "pelotão". Além de não querer levar a habitual pancada deste segmento, tinha como objectivo inicial chegar à bicicleta, ou seja, sair da agua de outra maneira que não no barco da organização. O segundo objectivo do segmento era tentar nadar em menos de 20 minutos tentando replicar aquilo que já tinha feito na piscina do Fluvial.

Logo à partida percebi contudo que tinha outro desafio adicional: a Navegação. Enquanto na piscina temos uma pista que nos vai guiando, aqui temos de saber nadar de cabeça levantada para perceber em que direcção vamos e apesar da corrente estar fraca, ainda assim era suficiente para me desviar dos vários rumos que fui traçando ao longo dos 23 minutos que demorei a percorrer os 750 metros... (o vencedor demorou nove...)

Enfim, até me deu vontade de rir, mas lá fui gradualmente conquistando metros e de vez quando nadava bruços para ver onde estava e retomar novamente a rota correcta. Senti-me bem a nadar e com força para nadar mais, mas está visto que preciso de aconselhamento técnico para conseguir nadar mais rápido. De qualquer forma fiquei satisfeito tendo em conta que há 2 meses atrás a minha natação foi descrita por um professor como "saber andar na agua", ou seja, eu nem a respiração fazia direito...

T1 Swim 2 Bike: às 3 tarefas principais do triatlo temos de juntar as transições. Uma transição eficaz permite recuperar eventuais atrasos na natação, dependendo obviamente da velocidade a que nadamos. No meu caso não tinha muita pressa. Saí com bastante calma da agua, passei pelo chuveiro e como ainda me faltam alguns apetrechos como fato de triatlo, bike de ciclismo com sapatilhas de encaixe, etc. , terei demorado talvez uns 5 minutos neste PT, incluindo retirar o fato isotérmico, que me custou bastante, mesmo apesar das carradas de creme que coloquei nos tornozelos.

Julgo que poderia ter sido mais rápido, mas o interesse era apenas divertir-me e chegar ao fim. O mais difícil já estava feito.

Bike: O percurso era de 20Km (4 voltas de 5K)e estava anunciado como técnico e com curvas perigosas, mas à velocidade a que eu circulo o anúncio não era nitidamente para mim. Aqui a ideia era tentar apanhar uma roda e ver no que dava.

A minha anterior experiência de corridas de ciclismo resumia-se ao Duatlo da Póvoa e apesar de ter agora muitos mais treinos do que tinha, não tenho pernas para mais. Não consegui "agarrar" nenhum daqueles que me ultrapassavam e que já me iam a dobrar em voltas. Fiz o ciclismo quase todo sozinho em cerca de 54 minutos, um pouco melhor do que a natação, mas mesmo assim a precisar de melhorar nitidamente. Como desculpa posso utilizar a bike, que continua a ser a mesma de sempre, mas desadequada para esta prática.

Bike 2 Run: aqui a transição foi mais rápida. Pousar a bike e o capacete e estava pronto para a corrida! Finalmente, terreno conhecido.

Corrida: o percurso consistia em duas voltas de 2,5km planos. Tinha feito 1 ou 2 treinos de transição e neste caso foram o bastante, porque consegui fazer a corrida com bastante naturalidade, recuperando algumas posições. Talvez por não ter dado tudo na bike cheguei fresco e capaz até de correr mais. Achei que foi a maneira perfeita de terminar

Completei em 19m32s o que terá sido o 58º melhor tempo deste segmento (ou até menos se descontarmos o pessoal que só deu 1 volta de corrida...pois...no triatlo também há furões...)

Resultado: 169º em 182 tri-atletas chegados à meta a fazer lembrar a primeira corrida em que participei, ou seja, bem lá fundo da tabela. Tempo total : 1h37m45s, para já recorde na distância de Triatlo Spint :D. O "bichinho" do triatlo ficou, mas aqui só a motivação não vai chegar. Vai ser preciso treinar mais e melhor!

Organização:já tinha constatado a qualidade da organização no Duatlo da Póvoa que era apenas um evento regional, mas nesta prova de carácter nacional deu para perceber que a organização trabalha efectivamente bem e está de Parabéns por isso.Bem hajam!

Especial agradecimento ao Manuel Correia e Vítor Dias pelas fotos que me tiraram durante a prova e pelo incentivo!

Resultados no site da Federação

06 agosto 2010

PDS


Já aqui não venho há algum tempo e uma vez que não tenho participado em provas não tenho escrito nada.
Um bom Ponto de situação resume-se em tópicos:

Triatlo de Raiva: estive quase a inscrever-me no Triatlo de Raiva, mas um fim de semana familiar e acima de tudo a minha falta de preparação para enfrentar 650 metros na natação falaram mais alto. Ainda andei lá por perto de bicicleta a fazer reconhecimento do terreno, mas ainda não vai ser desta que faço o baptismo. Talvez no Triatlo de Gaia que devido às cheias na Polónia passou a ser um certame internacional e vai receber os Europeus de Triatlo Sub23&Youth

Fluvial: com alguma dificuldade em encontrar piscinas abertas em Agosto (e também em horários pré e pós laborais) acabei por me inscrever no mítico Clube Fluvial Portuense.
Boas condições, horário de abertura madrugador (7h) e a piscina de 50 metros convenceram-me.

Maratona do Porto: agora virado para a natação e para o ciclo-turismo tenho deixado os treinos de corrida um pouco de lado, mas no Domingo passado entusiasmei-me com a vitória do suiço Rothlin na Maratona dos Campeonatos de Atletismo de Barcelona e foi o click que faltava para decidir inscrever-me. Vou para a terceira a 7 de Novembro e pisco o olho a Barcelona para Março de 2011. Alguém interessado por aí?

Lesão: tenho tido a sorte de não ser perseguido por lesões até agora, mas esta semana assustei-me um pouco.
Um insistente e arreliador estalido no joelho direito que inicialmente apenas me doia quando pedalava em pé, depois me passou a doer quando dobrava o joelho e finalmente passou a doer o tempo todo, parecia indicar-me o caminho do estaleiro...
Algumas pesquisas no Google apontavam os pedais/sapatilhas de encaixe como principal responsável. Experimentei passar a pedalar sem as ditas e aparentemente o assunto ficou arrumado. Espero que tudo seja sempre assim tão simples...Uff
O estalido ainda está lá, mas já não incomoda...aguardemos...

Agradecimento: Não quero deixar de agradecer ao Pedro Pinheiro as dicas e o incentivo que me tem dado nestes meus passos iniciais no Triatlo. Para ele um abraço! O café e o queque ficam para o primeiro triatlo em que participemos ambos! :D

Bons treinos

19 julho 2010

Campeonato Nacional Triatlo 2010 - Aveiro

Sábado passado desloquei-me a Aveiro para assistir ao vivo ao Campeonato Nacional de Triatlo 2010 (individual) e para dizer a verdade acho que não vou conseguir adiar muito a minha estreia!

Apesar de ter sido um espectáculo bastante interessante de acompanhar confesso que me senti algo aborrecido por não poder participar, mas de qualquer forma deu para criar ainda mais expectactiva.

Encontrei o Rui Pena e o Miguel Torres antes da prova e estivemos uns minutos à conversa. Ainda reconheci alguns tri-atletas que também possuem blogs como o Fernando Carmo e o Sica, mas já durante a prova.

Naturalmente que também reconheci outros como o Pedro Gomes e o Hugo Ventura, atletas jovens que andam lá na frente e que também estão na Web.
Ainda estou a construir a lista de links relacionados com triatlo, mas destaco o facto de muitos deste atletas de topo também possuirem blogs onde humildemente vão relatando e partilhando as suas experiências.Bem hajam!

Como era o Campeonato Nacional estavam presentes as melhores equipas, embora com algumas ausências de peso, pelo facto de se disputar no mesmo dia a etapa de Hamburgo do Campeonato do Mundo etambém o mítico Challenge Roth.
Acho que neste pormenor deveria existir um melhor planeamento por parte da Federação, porque afinal trata-se de um campeonato nacional, mas com a quantidade de provas que existem acredito que seja difícil...

Natação:Quanto à minha visão da prova, apesar do canal da ria onde decorreu o segmento de natação estar algo poluído, fiquei algo descansado por não existir corrente nem ondulação acentuada!
Embora também seja necessária alguma coragem para mergulhar ali... :D
Confirmei quase in loco (estando na margem do canal era quase possível tocar os atletas) a quantidade de porrada que se leva (e dá) neste segmento.

Ciclismo: a velocidade a que esta malta anda serviu para me assustar! Durante grande parte do tempo fiquei posicionado numa descida que era interceptada por uma rotunda e que precedia a recta da meta! Não sei como não houveram ali uns tombos...

Corrida: Correr 10Km depois de pedalar 40 em grande rotação é obra! Fazê-lo em 35 minutos é de grande campeão. Foi isso que fez o Pedro Laginha Palma e todos os outros que concluiram este excelente evento(nem todos em 35 min é claro). Parabéns a todos!


Ainda tirei algumas fotos que podem visualizar aqui. Depois vou acrescentar as que tirei com o telemóvel. Não são de grande qualidade, mas dá para ter uma ideia.

Podem ler a reportagem completa e consultar os resultados no site da FPT

03 julho 2010

A luta continua...


...no mar e na piscina...

Por diversas vezes a palavra "impossível" me tem vindo à cabeça, mas metro a metro vou ganhando terreno! Literalmente!
Tenho tido muitos pensamentos contraditórios dentro de agua...isto não está fácil não...


Claro que erradamente e tal como quando comecei a correr, quis (quero) recuperar o tempo perdido e conseguir logo nadar (ou algo parecido com nadar) 1Km seguido sem parar. Infelizmente não é bem assim...

Tenho aproveitado as férias para insistir na natação, mas também aqui o descanso é fundamental e noto logo a diferença entre um treino com/sem descanso.
Acho que já tenho algumas bases e agora resta-me treinar para ganhar endurance, embora neste momento tenha muitas dúvidas se algum dia serei capaz de nadar tanto tempo seguido...a ver vamos...com paciência...

Bons treinos e boas férias!

Published with Blogger-droid v1.3.5

22 junho 2010

11ª Corrida Festas Cidade do Porto

No passado Domingo estive presente na 11ª edição da Corrida Festas Cidade de Porto, ou se quisermos, Corrida de S. João.

Empenhado na bicicleta e na piscina tenho descurado bastante o treino de corrida, por isso não há como aproveitar estas provas para testar a máquina e confirmar que a mesma se encontra a operar correctamente!

Além da prova também pudemos contar com a visita de uma ilustre running blogger do Brasil, twitter´s run e também Running Diva: a Rênata Tucunduva e o seu marido Rui.

Pude acompanhar os dois durante a manhã da corrida e mostrar-lhes um bocadinho do Porto. Também foi curioso falar sobre a forma como a corrida aproxima as pessoas e descobrimos que a forma como terei chegado ao blogger da Rênata terá sido através do blog do Bruno Thomaz, o "Correndo na Chuva" (entretanto em pause mode) e depois pelo Twitter, onde também descobri que sou o único representante luso do Twitter´s Run.

Quanto à corrida o objectivo era simples: tentar bater o recorde do ano passado, que passava concretamente por baixar de 1h.
Parti um bocadinho atrás o que me impediu de sair ao ritmo desejado. Durante a prova ainda cumprimentei o Miguel Paiva e o Fernando Andrade.
Acabei por conseguir fazer os primeiros Kms abaixo dos 4min e curiosamente senti-me bem no retorno apesar do vento contra que para mim foi bastante refrescante.
Resultado final foi de 59min53seg no relógio em 120º da Geral, um resultado muito melhor do que o ano passado.

Parabéns à Rênata que também concluiu a prova com sucesso e que nessa noite pode festejar a vitória do Brasil no Campeonato do Mundo! Mal sabíamos que Portugal ia atropelar os Coreanos! :D

Resultados aqui
Registo do Percurso no Endomondo

18 junho 2010

O desafio


Combinar 3 desportos não é nada fácil, mas a sensação de satisfação após cada treino terminado com sucesso é compensadora, por isso que irei eu dizer quando terminar um triatlo?

Entretanto boas notícias: para poderem contar com a minha presença a organização do Triatlo de Gaia adiou o evento para Setembro! Julgo que para não me colocarem sobre pressão justificaram-se com a logística, mas espero não defraudar as expectativas e conseguir alinhar! :-D

Desde o dia 6 que me tenho dedicado ao(s) treino(s) com o entusiasmo de uma criança que recebe um brinquedo novo, o que não deixa de ser verdade, porque enquanto que para a corrida fui adquirindo gradualmente os acessórios necessários (sapatilhas, garmin, camisolas dry-fit, etc.), neste momento vi-me confrontado com a necessidade de adquirir material para a o ciclismo e para a natação.

Na bicicleta andava a "treinar" (acho que posso chamar treino aquilo que faço) com o meu tanque de guerra, mas depois de falar com alguns entendidos preferi não entrar em loucuras e fiz apenas algumas adaptações.

A bicicleta tem um quadro de alumínio, não tem suspensões, mas a minha intenção é fundamentalmente rolar em estrada, tem uns travões mais ou menos e uma transmissão que para já se vai portando mais ou menos. Apenas tem 18 mudanças e uma roda pedaleira muito modesta o que faz com que a descer facilmente fique sem tracção, apesar de ter pneus de BTT que praticamente travam o andamento. Eis a minha melhor descrição da dita cuja.
O investimento foi simples: pneus de estrada + pedais e sapatilhas de encaixe. Já foi suficiente para conseguir aumentar a minha velocidade média (não vou dizer quanto para não me envergonhar).
Lá mais para a frente talvez invista numa bicicleta a sério, a menos que me surja pela caixa de comentários um negócio fantabulástico!
A segunda questão que envolve o ciclismo, para não falar ainda de toda a ciência por detrás do desporto, é a mecânica. Colocar a corrente no sítio e consertar furos são apenas as tarefas mais simples, pelo que espero que tão cedo não precise de colocar os meus conhecimento de mecânica à prova (lagarto, lagarto).

Natação: entusiasmado pelo relatos do Rui Pena sobre a sua equipa, auto-propus-me a entrar na AASM . De facto pude comprovar o excelente espírito de equipa e fui muito bem recebido no meu primeiro treino "à experiência". Apenas me esqueci que talvez fosse bom já saber nadar qualquer coisa para não ficar desmoralizado que foi justamente o que aconteceu. Se tivesse ido andar de bicicleta também ficaria para trás concerteza mas...
Todos eles já têm experiência de triatlos e nadam bastante bem, pelo que andei lá pela piscina a tentar não ser atropelado e até já deu para sentir na pele 1% da confusão das partidas de natação num triatlo! :D

A verdade é que saí de lá a pensar na minha vida. Não correu mesmo nada bem, pelo que decidi naquele momento inscrever-me em aulas de natação e assim fiz.
Esta última semana acho que já aperfeiçoei os Bruços, aprendi a boiar decentemente e a nadar costas (para pelo menos conseguir regressar a terra).
Vitória suprema foi conseguir nadar 25 metros de crawl (ou algo parecido com crawl) seguidos! Fiquei deveras satisfeito com o progresso e acho que são estas pequenas vitórias que nos vão fazendo crescer.
É pouco é verdade, mas para quem nunca tinha feito tal, já é mais do que o suficiente!

Fiquei verdadeiramente conquistado pelo desporto e pela técnica que é necessária para evoluir, mas enquanto escrevo isto penso para mim se alguma vez conseguirei nadar 350 m seguidos ou (música do Hitchcok) alguma 1900m???

Com todo este entusiasmo tenho deixado a corrida para trás, no entanto vou estar presente na 11º Corrida Festas Cidade do Porto e que vai contar com uma presença muito especial: a Renata Tucunduva, corredora blogger brasileira e também twitter´s run. Veio visitar Portugal e não resistiu a fazer esta super corrida aqui no Porto!

Bons treinos para todos!

06 junho 2010

Objectivo 70.3

O reduzido conteúdo que aqui tenho colocado, bem como as visitas que tenho dedicado aos meus amigos bloggers, é fruto de alguma desmotivação da minha parte.

Uma vez atingido o Objectivo 42195 no Porto veio uma segunda maratona,
mas logo nessa altura já atacava os treinos longos com pouco entusiamo. Depois veio o mês de Maio e nunca os treinos foram tão poucos. O desânimo instalou-se...





Chegou Junho e apareceu este site! Hmm...um Triatlo mesmo à porta de casa? Isto já andava na minha ideia há algum tempo, mas com treino de natação inexistente e ainda por cima fazer um triatlo a nadar bruços seria demasiado arriscado, por isso escolhi não me precipitar tão cedo...

Então, porque não utilizar a mesma estratégia e redefinir o objectivo 42195?

Mas qual seria o objectivo? Completar um triatlo sprint ou um triatlo olímpico? Completar um Iron Man????

O novo objectivo é qualquer coisa aqui no meio: completar um Triatlo Longo , mais precisamente o Triatlo Longo de Aveiro de 2011.

Para quem não estiver dentro do assunto um Triatlo Longo ( Half Iron Man) consiste em : 1.9 Km (1.2 milhas) de natação / 90Km (56 milhas) de bicicleta / 21Km de corrida (13.1 milhas) que perfaz um total de 70.3 milhas e é a designação pela qual o Half IronMan é conhecido.
Dureza hein? :D
(ok Dureza a sério, como diz um amigo meu é "fazer 12 assaltos de Boxe", mas de qualquer forma para mim já será aventura q.b.)!

Ora bem, não será só completá-lo, mas também terminar em boas condições.
Isto vai requerer MUITA disciplina, porque tenho de conjugar três tipos de treino diferentes, sendo que na natação vou ter de começar praticamente do princípio.

A decisão foi tomada hoje depois de um "passeio" de bike ao Furadouro em que rolei cerca de 80Km sem muito sofrimento (para além do desgaste provocado pela nortada no caminho de volta)...Como certamente me dirá o Melo, ainda falta muito caminho para percorrer, mas espero que 1 ano seja suficiente para me preparar minimamente...

A ideia anima-me bastante e o facto de o escrever aqui serve como compromisso pessoal, tal como resultou a ideia de criar este blog antes de correr a Maratona.
Já o referi aqui antes que não fosse este blog e talvez tivesse desistido da ideia da Maratona meio, por isso acredito que este post também me irá ajudar a atingir este objectivo, contribuir para manter o gosto pelo desporto e conseguir também trazer a família sempre que possível.

Para já muda apenas o nome do blog: 70.3 (o endereço mantém-se), mas isso é só o princípio!

Força!
Um abraço para todos e bons treinos!

20 maio 2010

III Meeting Blogger + II Meia Maratona da Areia







O Estágio 15/05

17h
Parte do contigente nortenho dos CyberRunners arranca em direcção à Costa da Caparica para o III Meeting Blogger.
A minha presença esteve ameaçada, mas a boa vontade dos meus companheiros de viagem que fizeram o favor de esperar até esta hora para nos fazermos à estrada contribuiu decisivamente. Obrigado ao Meixedo, ao Vítor, ao Rui Sobral e ao Francisco Lobo.

17h30h De que se fala quando 5 corredores se juntam numa viagem de carro? Sem entrar em muitos detalhes posso apenas assegurar que se falou de corrida, também falamos de corrida e não me engano muito se disser que houve alturas em que se conversou sobre corrida! Ao mesmo tempo havia na ementa "Leitão doce" para forrar o estomâgo.

20h Chegados à Costa da Caparica, tínhamos à nossa espera os anfitriões do Meeting: Joaquim Adelino e Fernando Andrade e também é claro a nossa campeã Susana e o seu marido Daniel.
Desde já os meus Parabéns para eles porque tudo fizeram para que este encontro decorresse da melhor maneira e assim aconteceu. A fasquia continua elevada, mas o importante é que nos continuemos a encontrar.
Levantados os dorsais (personalizados) tive o prazer do conhecer os ultra-maratonistas José Magro e Carlos Fonseca que nos foram contando a aventuras dos 101Km Peregrinos. Os olhos deles brilhavam autenticamente enquanto descreviam cada passo. Parabéns também para eles!

21h Combinamos jantar com o Miguel Paiva e respectiva família. Nada de massas. Peixinho e uma boa pinga para toda a gente! Terminamos a noite com minis. Como disse o Vítor a dado momento "a corrida é apenas um pormenor".

O Meeting e a Meia da Areia - 16/05

7h30h Alvorada! O Encontro estava marcado junto da partida e as camisolas laranja permitiram identificar facilmente qualquer CyberRunner. É impossível dizer mais do que foi dito em todos os outros blogs, mas destaco as Palavras do Corredor e as fantásticas fotos da Isabel e também o "Poder do Abraço" do José Alberto.


Sobre a corrida só posso dizer que foi muito bem organizada e a experiência de correr na Areia pela primeira foi sem dúvida nenhuma excepcional!O facto do percurso ser mesmo junto ao mar onde a areia mais dura permitia imprimir uma passada mais rápida levou-me a pensar que facilmente conseguiria manter um ritmo de 4m/km. Nem por sombras. Ao fim de algum tempo já estava esgotado.
Fui também na ilusão de manter o Paulo Martins em ponto de mira, mas ao fim de algum tempo ele já era um pontinho laranja lá muito longe. Parabéns ao Paulo que está numa forma fantástica e que a continuar assim ainda nos vai surpreender bastante.Pela minha parte prometo tudo tentar fazer para ver se o consigo acompanhar!

No retorno e enquanto toda a gente se queixou do vento eu até poderei afirmar que serviu para me refrescar e recuperar alguns lugares que tinha progressivamente perdido. Terminei com 1h33m43s e com a sensação de missão cumprida.
Destaco alguns resultados dos CyberRunners como o 1º Lugar da Susana Adelino, o 2º Lugar do Nuno Romão, o 6ºdo Paulo Martins, e também do Jorge Serrazina (3º escalão M50) e Joaquim Adelino(3º escalão M60). Resultados aqui

O Almoço

Seguiu-se um excelente almoço num bonito restaurante à beira-mar com algumas surpresas por parte do Fernando e do Joaquim, nomeadamente a leitura de trechos dos blogs de cada um dos presentes e a entrega de um diploma de participação a cada um, além do alegre convívio entre todos, é claro!

IV Meeting em Constância com organização do Nuno Romão.
Um forte abraço para todos! É um orgulho pertencer a esta família dos CyberRunners!

09 maio 2010

26ª Meia Maratona de Cortegaça - 2010

1 mês depois de Paris voltei a competir e aproveitei uma prova que gosto bastante: a 26ª Meia Maratona de Cortegaça.
Contudo, estive indeciso em participar até ontem, principalmente porque neste último mês terei feito meia dúzia de treinos tendo o mais longo sido de apenas 50 minutos. Muito pouco...

Pensei em ir de bicicleta até Cortegaça, fazer a prova em ritmo leve e depois regressar também de bicicleta.
De manhã ao olhar pela janela e ao ver o céu bastante nublado acabei por optar pelo carro. De qualquer forma o mais provável teria sido ter de regressar no carro-vassoura (caso ele existisse). :D

Resolvido um pequeno problema com a inscrição encontrei o Duarte dos Flechinhas, o Novais, o regressado Luís Costa e o Melo , bem como o Capela sempre em grande forma. Um abraço para eles.

A prova com um percurso em falso plano não encerrou grandes surpresas. Muito bom correr neste pinhal, embora faça falta o apoio do público que só aparece mesmo na interminável recta final da corrida.

Optei por ir a um ritmo controlado no início para tentar forçar no final. Logo no início conheci o Jorge Almeida do Clube de Atletismo de Ovar com quem partilhei a corrida até ao 10ºK altura em que quebrei um pouco. Após o retorno ainda fiz um par de Kms a um bom ritmo, mas acabei por ter de voltar à terra. Sem treino não há mesmo milagres!

Resumindo acabei por fazer uma média de 4min/Km terminando com 1h24m35s, ainda assim quase dois minutos abaixo do fiz o ano passado, mas desta vez em muito melhores condições, o que constituiu record pessoal nesta prova. Nada mal! :D

Percurso no Garmin Connect e Parciais

Resultados aqui

Próximo desafio: Meia Maratona da Areia na Costa da Caparica
III Meeting Blogger.

16 abril 2010

Maratona de Paris 2010 - Crónica


Allez Mark! Encore un peu plus d´energie!


Ainda agora estas palavras continuam a ecoar na minha cabeça, como se não tivesse ouvido mais nada nos últimos 7 dias!
Nessa altura já levava o piloto automático ligado e a minha preocupação era apenas chegar à Avenue Foch onde estava instalada a meta. No entanto, posso dizer que foram 42, 195K de puro prazer que se eclipsaram em menos de um fósforo.
A sucessão de acontecimentos e actividades fazem com que a distância seja ultrapassada sem que se dê propriamente pelo tempo a passar.
O apoio do público, as bandas de música, os postos de abastecimento, a conversa com os outros corredores fizeram-me perder a noção do tempo, embora, em contrasenso, estivesse sempre a olhar para o relógio e a controlar o ritmo.

Correr e concluir uma Maratona é extraordinário já aqui o disse antes, mas correr uma Maratona neste cenário de Paris é algo de verdadeiramente fantástico! Não fosse existir tanta oferta disponível que me inscreveria já hoje para corrê-la outra vez já de imediato!

O objectivo:

Como poderão ler aqui o objectivo era ambicioso, principalmente porque em qualquer corrida nunca sabemos o que vai acontecer e principalmente porque, por força das circunstâncias tinha feito uma preparação diferente daquela que fiz para a Maratona do Porto. O inverno rigoroso, falta de disponibilidade e também alguma preguiça impediram-me de somar os longos necessários.

Para o Porto nas 16 semanas anteriores acumulei 1206 Km de treino enquanto que para Paris apenas fiz 570Km. Apenas me apercebi desta diferença (menos de metade do volume) ao escrever este post, embora também seja verdade que o que está para trás também conta...

De diferente apenas incluí treinos de bicicleta (spinning principalmente, mas muito poucos) e treinos no ginásio (aulas de body pump, treinos no tapete e 1 aula de Pilates da qual saí bastante "maltratado", por forçar a minha reduzida (leia-se nula) flexibilidade.

A verdade é que por via da redução do volume consegui melhorar um pouco a minha performance nas Meias- Maratonas e também nos 10Km. O caminho será algo no intervalo disto presumo eu.


Os dias anteriores



Chegado a Paris na 6ª feira, fui logo directo à Marathon Expo levantar o dorsal, tarefa realizada com a uma rapidez só possível a uma grande organização. Entreguei o atestado médico obrigatório, mas não me pediram o comprovativo de tempo realizado.
A partida é organizada por objectivos de tempo facilitando assim a partida . Não demorei lá muito tempo apesar do tema da maior parte dos expositores me ser interessante. O kit da prova era fraco na minha opinião, mas a forma organizada como tudo estava montado compensava. De seguida foi palmilhar Paris de lés-a-lés, da Torre Eiffel ao Louvre, da Nôtre Dame ao Sacré-Couer, dispensando o repouso que as pernas precisariam...
No Sábado, jantar de massas acompanhado da minha esposa e da simpática família do João Meixedo. Combinamos encontro via telemóvel com o Luís Mota no Arco do Triunfo para o dia seguinte.

O dia M

Um pouco cansado de andar a pé no dia anterior dormi tudo de seguida e apenas acordei ao som do despertador. Às 6.30h estava pronto para tomar o pequeno almoço com o João no hotel, onde já se observava o movimento de maratonistas.
Ainda era muito cedo e por isso forramos bem o estômago! Tivemos muita sorte, porque o dia nasceu solarengo, impecável para correr, mas apesar disso bastante frio. Conversamos um pouco sobre os nossos planos para aquele dia e até sobre futuras maratonas. O João com 3h24m em Boston foi perseguido por uma lesão que acaba sempre por desmotivar o mais forte dos atletas ia tentar perseguir um pace confortável que lhe permitisse terminar em menos de 4h, mas esperava concluir em menos do que isso.

7h15m Metro em direcção aos Champs Elysées já cheio de corredores de todas as nações. Quase todos sairam na estação de Charles de Gaulle- Étoile, pelo que fomos atrás da manada. Em bom tempo, porque saímos pertíssimo do Arco do Triunfo.
7h40m Procuramos o Mota, demos várias voltas ao monumento. O João ainda chamou bem alto, num Português bem audível, mas sem sucesso. Fica marcado o encontro para o III Meeting Blogger.
8h Decidimos ir guardar o saco nas tendas que estavam instaladas na Av Foch, local que iria coincidir com a chegada.Milhares de atletas já iam fazendo o mesmo, mas não esperei mais que dois minutos para guardar o saco O frio desmotivava a largar o fato de treino, mas lá teve de ser. Cobri-me com um daqueles plásticos com mangas para a chuva e levei mais duas camisolas para descartar alguns minutos antes da partida.

8h20m Encontrei-me novamente com o João e fomos em direcção ao local da partida. As pulsações começavam a subir. Um abraço de despedida e boa sorte. Obrigado ao João por partilhar esta aventura comigo. Os dados estavam lançados.

8h30m Entrei na baía de largada. Sem confusões, mas também sem espaço para aquecer, pelo que fui dando uns pulos e alongando um pouco. Estiquei o pescoço à procura do Mota, mas presumi que ele já estivesse lá na frente. Fui também chegando o máximo possível à frente. Nos altifalantes os speakers de serviço iam motivando. O sol já brilhava lá em cima. Que dia fantástico!

8h44m Contagem descrescente. Faz-se um silêncio. Olho para trás e vejo milhares e milhares de pessoas com o Arco do Triunfo como pano de fundo. Cenário maravilhoso. Rio-me para mim mesmo. Vai começar...





A corrida

Champs Elysées. Tiro de largada. Cuidado para não tropeçar na montanha de camisolas, plásticos e garrafas no chão. Demoro cerca de 40 segundos a chegar à linha quando consigo efectivamente começar a correr. Dos dois lados da larga Avenida o público aplaude a passagem. Emocionante. Sem dar por isso já tinha feito 1Km e ainda estava na mesma Avenida.
Parecia-me lento aquele ritmo. Tento forçar um pouco, mas encontro sempre muita gente à minha frente e sou forçado a ziguezagear.

Chego à Place da la Concorde e o GPS sinaliza o 2ºKm , mas a placa só está uns metros mais à frente. Bolas para o GPS.

Entro na Rue Rivoli. Muita sombra e sinto frio. Aqui a rua não é tão larga para tanta gente, mas o público apoia como eu nunca vi . Parecia que como ia lento, mas faço o 3ºKm em 3m55s, na tentativa de colocar a média do relógio nos 4m05s/Km.
Vejo vários "pacemakers" dos 3Km. Seria suposto eu ir à frente deles, mas encontro um muro de atletas que o seguem religiosamente. Díficil de passar. Salto para o passeio para os ultrapassar e embato com a anca num latão. Doeu! Insultei baixinho o Napoleão por não ter mandado fazer a Rue Rivoli um pouco mais larga e por nos ter invadido há 200 anos atrás.
Vejo um português a passar com um grande ritmo. Ainda pensei em segui-lo, mas pareceu-me muito forte. Prefiro fazer a minha corrida.

Passo ao K5 com 20m17s. A rua continua cheia. Ajuda a conter o ritmo e aproveito o generoso abastecimento: banana, laranja e Agua. Chego à Praça da Bastilha como novo. As ruas estreitam ainda mais. Sinto o coração a bater de uma forma estranha no peito. Reduzo a marcha e faço 4m19s. Tudo bem. Acelero um pouco e aproveito a descida.


Começo a entrar em ruas que não conheço, mas as sensações continuam positivas. De acordo com o relógio cruzo o 10ºKm em 40m20s, mas o GPS já leva uma diferença de 200 metros.

Entramos no Bois de Vincennes e aqui tudo fica mais calmo. Menos público e nalgumas zonas já se consegue apenas ouvir as passadas e a respiração dos colegas do lado.
Sigo num grupo com um bom ritmo e passo junto ao Chatêau de Vincennes onde, segundo me recordava do mapa do percurso, se estaria muito perto de dar a volta para trás. Gostei também desta parte mais "rural" do percurso.
Chego ao Km 15 em 1hoom35s (isto baseado no GPS porque na prática já existia uma diferença de 200 e tal metros para as placas, o que seria pelo menos 1 minuto de diferença).
A próxima maratona vou corrê-la sem relógio para evitar a "ditadura" do GPS e regular-me apenas pelas placas.

Até ao Km 19 o percurso é sempre feito à volta deste bonito e verde parque e consigo manter o ritmo sem dificuldades. À saída do parque vejo um corredor com uma bandeira de Portugal nas costas. Aproximo-me e lanço um "força Portugal" para dar (e receber) algum ânimo de dentro da corrida. Afinal eram dois portugueses e logo ali trocamos algumas apresentações. 1 deles corria a sua primeira maratona e o outro a sua 27ª Maratona.

O Km 20 coincide com a entrada na Rue de Clarenton e cruzo este marco com 1h22m. Tudo dentro do planeado e tb consigo passar a Meia Maratona com 1h26m. Se tal como no Porto conseguisse fazer a 2ª parte da corrida no mesmo ritmo iria conseguir alcançar o meu objectivo.

Entretanto fui conhecendo melhor um dos meus novos parceiros: o Ernesto Ferreira apesar de ser a sua primeira maratona já tinha sido atleta de competição. Detinha 1h10m à Meia Maratona como melhor marca, embora esse registo tivesse sido há alguns anos atrás. Actualmente tinha 1h21m, mas o seu ritmo inspirava-me confiança e fui com ele durante bastante tempo. Um pouco atrás seguia o Aires SãoPedro, que tinha um registo de 2h51h aqui na Maratona de Paris. Estava bem entregue.

Segui então com o Ernesto Ferreira a um ritmo de 4 minutos por Km e nalguns casos até abaixo disso. Apesar de morar el Lisboa desde pequeno, também tinha vivido em Gaia e muito perto de minha casa. Íamos conversando descontraidamente e isso ajudou a passar os Km.
À medida que passávamos por bandeiras portuguesas fazíamos uma grande festa e era engraçado como conseguia retirar dali alguma força. Por outro lado o nome do dorsal também me gorava bastante apoio e eu retríbuia esse apoio batendo também palmas ao público.

No Km23 chegamos novamente à Bastilha, mas o facto de ir a conversar fez-me perder a noção de onde estava. Gostava de fazer novamente o percurso, mas com mais calma só para poder usufruir de tudo aquilo novamente.
Mas de repente já tinha novamente o Sena do lado esquerdo e ao longe vislumbrava a Torre Eiffel. Um pouco à frente a Ile de la Cité!
Correr assim é fácil!



Continuavámos num ritmo bastante vivo, embora o Ernesto de vez em quando levasse a mão ao abdomén. Perguntei-lhe se estava bem e ele afirmou que sim. Passamos numa zona de túneis, com algum sobe e desce que fazia com que acelerássemos nas descidas e o inverso nas subidas.
Chegou o Km 30 com 2h01m! Era bom demais!
Do lado esquerdo a Torre Eiffel e de ambos os lados as ruas cheias, bandeiras de todas as nações! Comecei aos poucos a perder contacto com o Ernesto e o meu ritmo começou a baixar gradualmente. Ainda não tinha chegado o famoso Muro, mas gradualmente começava a perder a força que me permitiria manter o mesmo pace.
Até ao Km 33 ainda fui bem, mas a partir dessa altura percebi que ia ter de lutar bastante para chegar abaixo das 3 horas.



A verdadeira Maratona

" A Maratona é um passeio de 30Km e uma corrida de 12" . Lembro-me sempre desta frase que me disse uma vez o Capela. É bem verdadeira.
A partir Km 34 desliguei o video e só me concentrava em colocar uma perna à frente da outra. Não tenho memória das ruas por onde passei, apenas de entrar novamente num parque, neste caso o Bois de Boulogne. O ritmo baixou drasticamente para uma média de 4m30s por Km e fui sendo ultrapassado por muito atletas. Também ia ultrapassando alguns, mas muito poucos. Desafortunadamente um deles acabou por ser o Ernesto. Colei-me a ele e ainda tentei dar alguma força para ele vir na minha roda, mas também para ele estava difícil...

O percurso dentro do Bois de Boulogne era em terra batida e não me lembro muito mais do que isso.
Saímos do parque no Km 42 e chegamos finalmente à Avenue Foch. Nem sequer esbocei o sprint final. O relógio marcava 2horas e 57 , faltava apenas cerca de 200 metro e dava-me por contente por obter uma marca abaixo das 3 horas...

Passei a linha da meta fazendo o sinal de vitória para a fotografia, mas na realidade o sentimento era de frustração. Terminei com a marca de 2h57m43s e agora a frio estou bastante mais satisfeito do que estava quando terminei!
Preocupei-me em não parar e caminhei mais alguns metros onde simpaticamente me retiraram o chip. Bebi uma garrafa de agua e entretanto vejo chegar o Aires SãoPedro que também conseguiu chegar abaixo das 3h . Perguntei-lhe pelo Ernesto que chegou um pouco depois, mas já acima das 3h e também aborrecido por ter quebrado na parte final. De qualquer forma os meus Parabéns a ambos!

O João também terminou com 3h50m o que foi um brilhante resultado para as condições em que se apresentou à partida!Parabéns também e e um grande abraço para ele daqui até Paris! :D



No final, a organização esteve também impecável no apoio e nas entrega das medalhas que ao longo do resto do dia foi sendo exibida por todos os atletas nas ruas de Paris.

Resumindo e Concluindo

A par da Majors Marathons , Paris é também uma maratona obrigatória, por isso aconselho todos a fazerem esta prova!

Resultados aqui!

Mapa do percurso registado pelo Forerunner 305 aqui com os meus parciais para quem interessar!

A viagem

Aproveito aqui também para deixar algumas dicas para quem for a Paris e o faça recorrendo às companhias áereas low-cost. No meu caso viajei pela Ryan Air que voa para o Aeroporto Paris- Beauvais. Logo à saída do terminal, do lado direito, temos a bilheteira dos autocarros (28 eur por pessoa - ida e volta) que nos levam a Paris (Port Maillot) -em cerca de 1 hora.
Creio que Port Maillot será um bom local para ficar dado que tem vários hotéis a diferentes preços e uma estação de metro quem em poucos minutos nos leva ao centro turístico, facilitando depois o regresso. Se o preço não for problema então a perfeição será encontrar um hotel nos Champs Elysées a curta distância da linha de partida como fez um dos colegas com quem partilhei parte da corrida. No caso dele foi possível fazer o aquecimento e depois regressar ao hotel para se equipar devidamente e no final ir directamente para o quarto.
Qualquer questão não hesitem em enviar um mail que terei muito gosto em responder.

Um abraço para todos, obrigado pelo apoio e por lerem esta crónica!

14 abril 2010

Maratona de Paris 2010


Depois de cumprido o objectivo Paris falta ainda a crónica!

Uma maratona merece um post equivalente à distância que é percorrida, mas estes últimos dias têm sido bastante atarefados, pelo que só para o final de semana terei alguma disponibilidade.

Entretanto este post do João é uma verdadeira pérola da qual me orgulho imenso em ser actor secundário. Leitura Obrigatória! :D

Parabéns também ao Luís Mota, Nuno Romão e a todos os que concluíram com sucesso esta excelente maratona.